Habilidades socioemocionais: 3 gestores escolares contam como o LIV ajuda na comunicação com suas equipes

Habilidades socioemocionais: 3 gestores escolares contam como o LIV ajuda na comunicação com suas equipes

4 de fevereiro de 2022

Comunicação é considerada uma das habilidades mais importantes para as relações interpessoais e afeta todos os ambientes. Confira ainda dicas de como melhorar esse ponto na sua escola

***

Uma pesquisa realizada em 2020 pela consultoria global de recursos humanos Michael Page apontou a comunicação como uma das habilidade mais esperada pelos líderes de organizações na América Latina, junto com inteligência emocional e trabalho em equipe.

Em um ambiente escolar, essa habilidade faz toda a diferença no relacionamento de todos os atores do processo de ensino, sejam gestores, professores, coordenadores e assistentes. 

Ao pensar no gestor escolar, especificamente, a comunicação é essencial para a administração das equipes, com explica a coordenadora pedagógica do Laboratório Inteligência de Vida, Fernanda Borges Soutto Mayor: 

“A habilidade de comunicação é fundamental para ajudar a diminuir os conflitos que podem existir na relação entre a gestão da escola e o seu corpo de profissionais. E a chave para isso é fazer o uso da comunicação não-violenta. O objetivo de todos ao se comunicar é compreender e ser compreendido. É preciso partir dessa premissa”.

A comunicação não-violenta é um método de solução de conflitos baseado em relações de parceria e cooperação. Sua teoria foi desenvolvida entre as décadas de 1960 e 1970 pelo psicólogo clínico norte-americano Marshall Rosenberg e se baseia em pilares como observação, sentimento, necessidade e pedido. 

Outro fator fundamental para melhorar a comunicação entre a gestão e a comunidade escolar, segundo Fernanda Soutto Mayor, é a escuta ativa, técnica que busca propiciar uma comunicação mais eficiente, mantendo o foco no interlocutor e minimizando distrações e interferências externas.

“É muito difícil haver uma gestão que se comunica bem, é sensível e respeitosa no contato com o seu público interno se não houver um canal aberto para que funcionários e colaboradores tragam suas questões e solicitações e tenham essas demandas ouvidas e consideradas”.

De acordo com Fernanda, a adoção da comunicação não-violenta e da escuta ativa depende de uma construção diária, mas algumas medidas simples podem ajudar esse processo no dia a dia, desde um canal (físico ou digital) para que os colaboradores possam enviar queixas ou sugestões, até a promoção de momentos regulares de conversa entre as equipes e gestores para a troca de experiências e percepções.

Para saber mais sobre como isso acontece na prática, você pode conferir a seguir o relato de três escolas parceiras do programa LIV.

3 relatos de gestores escolares sobre comunicação e intercâmbio de ideias

 

Colégio Dom, de Pernambuco

Esse diálogo baseado na escuta ativa e na comunicação não-violenta vem ganhando cada vez mais destaque nas comunidades escolares parceiras do programa LIV. No Colégio Dom, de Olinda, Pernambuco, por exemplo, o incentivo a essas práticas tem impactado não apenas os alunos beneficiados pelo programa, mas também as equipes de professores, coordenadores e demais funcionários. 

Segundo Arnaldo Carlos de Mendonça, diretor pedagógico da instituição, a comunicação para o compartilhamento do conhecimento e o trabalho colaborativo contribuem para o avanço de qualquer gestão, e aconselha:

“Divida tudo o que for possível com todos e compartilhe responsabilidades. Quando um profissional contribui com uma sugestão e vê essa sugestão sendo implementada, ele se sente parte, se sente responsável por aquele projeto. E vai trabalhar com afinco para que seja um sucesso”.

Rede de Ensino Coleguium, Minas Gerais

Para a rede de ensino Coleguium, de Minas Gerais, a comunicação também é um elemento chave. Maria Paula de Mattos Silva, que trabalha na área de Marketing e Eventos da rede mineira, conta, por exemplo, que todos os comunicados e orientações são compartilhados não apenas com a equipe envolvida na ação, mas também com as pessoas que poderão ter contato com o tema em algum momento do projeto.

“Temos uma preocupação de deixar todos sempre na mesma página. Todas as equipes possuem alinhamentos semanais para apresentarem os projetos das áreas, bem como os próximos passos. Quinzenalmente reunimos a diretoria das unidades para alinharmos as expectativas e diretrizes, entendendo a realidade de cada escola”.

Maria Paula destaca que os materiais e o acompanhamento pedagógico dos profissionais do programa LIV contribuem para aprimorar esse ambiente comunicativo no Coleguium. Ao apoiar a conexão entre o sentir e o dizer em suas primeiras comunicações, os alunos têm o embasamento para organizar, posicionar e, acima de tudo, expressar suas percepções. 

“Como consequência do desenvolvimento dos alunos, as famílias e educadores compartilham do processo e começam a busca de melhoria da comunicação em suas relações interpessoais”.

Colégio Lerote, Piauí

No Colégio Lerote, de Teresina, no Piauí, os materiais e dinâmicas do LIV voltadas ao aprimoramento das habilidades de comunicação, do trabalho em equipe e da solução de problemas ganham um novo público nos meses de janeiro, julho e dezembro, quando há o recesso para os alunos e os funcionários da instituição, como conta a psicóloga Teresa Lima Nunes: 

“O programa é feito para os alunos, mas quando os gestores e professores são alvo da intervenção, o resultado é muito positivo. As lideranças ficam mais confiantes de que, para além da prática diária delas, existe uma preocupação da instituição com a importância do desenvolvimento de suas próprias habilidades socioemocionais”.

E-book gratuito para gestores escolares

Se você é gestor escolar e quer ler mais sobre esse tema, indicamos o e-book gratuito “Ideias para superar 5 desafios que afetam a rotina do gestor escolar”. Nele, você encontrará dados, avaliações de especialistas e depoimentos de gestores parceiros do programa LIV que abordam cinco dos principais desafios dentro da rotina escolar. 

Dentre os temas, você pode ler mais sobre a comunicação com os colaboradores, a gestão das equipes, organização financeira da escola e saúde mental da comunidade escolar, entendendo como as habilidades socioemocionais podem ser a chave para a solucionar esses desafios. Para baixar o novo e-book do LIV, clique aqui!

***

Acesse outros e-books gratuitos do programa LIV:

***

O LIV – Laboratório Inteligência de Vida é o programa de educação socioemocional presente em escolas de todo o Brasil, criando espaços de fala e escuta para ampliar a compreensão de si, do outro e do mundo.

Assine nossa news

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *