Para além do trabalho em grupo: 3 atividades para ampliar a colaboração entre os alunos

13 de dezembro de 2019

A colaboração é uma das habilidades mais citadas quando o assunto é desenvolvimento socioemocional e aprender a estar junto de outras pessoas é, sem dúvida, primordial em um mundo onde a competitividade está tão acirrada.

No dia a dia escolar, contudo, muitas vezes essa habilidade socioemocional é incentivada apenas quando os alunos têm que fazer um trabalho acadêmico em grupo. E antes que seu aluno pergunte se é “grupo de três, de quatro ou se pode juntar dois grupos” (quem nunca?), a gente resolveu sugerir algumas atividades que podem ajudar sua turma a sair da caixa e desenvolver a colaboração de novas maneiras.

Para a criação da lista, contamos com a participação da psicóloga e consultora do Laboratório Inteligência de Vida (LIV), Renata Ishida. A ideia é que as atividades não fiquem restritas apenas às disciplinas de LIV, Educação Física ou Artes, mas que possam ser adaptadas também para as aulas de Linguagens, Matemática, Ciências e outras, de modo a proporcionar mais momentos de aprendizado colaborativo. Confira:

  1. Esportes coletivos

Segundo Ishida, mesmo que o esporte seja competitivo, aqueles realizados em equipe são ótimos para estimular a parceria entre as pessoas, com o vôlei, futebol, basquete etc. Embora possam estar ligados diretamente às aulas de Educação Física, com um pouco de planejamento esse tipo de atividade pode ser atrelado à proposta pedagógica e ao currículo de outras disciplinas.

2. Teatro/dança/musicalização

As práticas artísticas em grupo são ótimas para entrar em contato com as pessoas de uma maneira que extrapola a ordem do racional, explica Ishida. Nesse sentido, a vantagem é que basicamente qualquer tema debatido ao longo da Educação Básica permite o uso desses recursos. Outra vantagem é que tanto o teatro quanto a dança e a musicalização podem ser trabalhados em todas as faixas etárias, com diferentes níveis de complexidade.

3. Projetos sociais

Segundo a psicóloga do LIV, encontrar questionamentos e paixões em comum é “a melhor cola aglutinadora de pessoas”, por isso incentivar os alunos a participar de projetos sociais dentro e fora da escola pode ser um excelente caminho para promover a colaboração sem incentivar a competitividade. Há uma variedade de projetos, desde os mais simples que envolvem doação de objetos ou alimentos, até projetos nos quais os alunos aplicam sua capacidade criativa e força de trabalho para ajudar outros ou para solucionar um problema social. Antes de iniciar o trabalho, avalie com os estudantes o que está disponível na sua região, pois além da colaboração, os projetos sociais também têm o poder de expandir o senso de comunidade.

IDEIA BÔNUS: Gincanas de fim de ano

Embora uma gincana possa, a princípio, levar a uma ideia de competitividade, o efeito pode ser o oposto se os alunos forem incentivados a criar a própria gincana, em vez de apenas competir nas tarefas já criadas por um adulto. Nesse sentido, uma sala pode criar uma gincana para os alunos de outra turma e, assim, trabalharem juntos com o objetivo de criar jogos e desafios pensando no outro grupo. O fim de ano letivo é ideal para esses movimentos, especialmente nas últimas semanas quando os alunos estão precisando de mais momentos de engajamento e contato entre si antes das férias.

**

Tem mais sugestões de atividades para incentivar a colaboração em sala de aula? 

Compartilhe por mensagem com a gente ou publique em suas redes sociais marcado o LIV @laboratoriointeligenciadevida na publicação, assim a gente pode compartilhar também. 😊

Assine nossa news

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *