Relação escola e família

Como fortalecer o vínculo entre a família na pandemia?

7 de maio de 2021

Juliana Hampshire, consultora pedagógica do LIV, fala sobre os impactos da pandemia no convívio entre a família e caminhos para desenvolver comunicação e vínculos nas novas rotinas! 

 

Na pandemia, as famílias se depararam com novos desafios para desenvolver conexões e relacionamentos em casa. Ainda que muitos responsáveis e filhos estejam mais próximos no seu dia a dia, isso não significa necessariamente uma melhora ou maior facilidade nas relações familiares.

Para falar sobre os impactos da pandemia no cotidiano das famílias, tanto na rotina quanto nas formas de se relacionar, convidamos a Juliana Hampshire, mãe, psicóloga e consultora pedagógica do LIV. Ela respondeu a quatro perguntas que apontam para formas de fortalecer a conexão entre filhos e responsáveis no isolamento social. Confira abaixo!

 

1 – Quais são os impactos da pandemia nas relações da família?

Juliana Hampshire: A convivência intensificada – em termos de tempo cronológico, mas também de intensidade – traz algumas marcas para as relações familiares. Se, por um lado, nos queixávamos das horas longe das crianças e dos adolescentes, por outro, quando estamos em casa, estamos trabalhando também. São comuns as cenas em que está cada membro da família na frente de sua respectiva tela, ainda que no mesmo ambiente. Estamos saturados de estar em casa, estamos frustrados com as incertezas que nos cercam, estamos em luto por mais de 410 mil vidas.

 Nossas emoções estão, há mais de um ano, à flor da pele e, ao mesmo tempo, estamos ficando mais duros ao lidar com tantas perdas e inseguranças. Descobrimos sentimentos (ou intensidade deles) que não conhecíamos de nós mesmos e também daqueles que vivem conosco. Hoje vemos um fragmento do que são nossos filhos-alunos e nossos parceiros e parceiras no trabalho e isso pode desgastar as relações quando não cuidamos do que é importante para cada um, investindo nas nossas relações.

 

2 – Como lidar com a convivência em família e o isolamento social?

Juliana Hampshire: É fundamental entendermos que nos fazemos família no dia a dia e vamos inventando isso juntos. Juntos, mas lembrando que cada um pensa e sente à sua própria maneira: nossos gostos não são os mesmos, não ficamos felizes com as mesmas coisas, nem sentimos os mesmos medos, não temos o mesmo tempo para realizar as atividades, nem a mesma facilidade pra lidar com as questões da vida.

Por isso, reservar tempos individuais pode ser uma boa estratégia para enfrentarmos o isolamento social. Saber o que nos une, mas garantindo que cada um tenha voz e vez. Ter momentos de respiro nos ajuda no autoconhecimento e também dá fôlego para nos relacionarmos com o outro de maneira mais cuidadosa. 

 

3 – Como criar uma rotina saudável em família?

Juliana Hampshire: Rotina não deve ser sinônimo de rigidez: ela deve ser entendida como uma ferramenta para organizar nossos dias, saber com quem contar em casa e ter noção de previsibilidade. Assim, estabelecer juntos uma rotina em que todos possam ser respeitados em seus horários e necessidades específicas, e também reservando tempo em família é um caminho possível.

Considerar que nem tudo vai sair como planejado é importante para que nossas expectativas não sejam fora da realidade e, quando acontecer, é interessante abrir espaço para o diálogo e refazer juntos os combinados. Quando todos se sentem escutados, respeitados e acolhidos, fica mais fácil replanejar e reorganizar sem que vire um embate entre pais, mães, filhos e filhas. 

 

4 – Como fortalecer a conexão com os filhos na quarentena?

Juliana Hampshire: O ponto mais certeiro, mas possivelmente o mais difícil é se interessar pelo que nossos filhos se interessam. Assim podemos estabelecer lugares comuns de conversa, facilitando a comunicação, a escuta e o diálogo. Poder falar abertamente sobre os sentimentos e também os limites nos humaniza e cria conexão. Claro que respeitando a possibilidade de entendimento de cada um, adequando a forma com que falamos e os assuntos que tratamos. 

 

Práticas para fortalecer o vínculo entre as famílias

Na pandemia, muitas famílias buscam por  práticas quer fortaleçam o vínculo entre as famílias e se adequem às novas rotina.  Para Juliana, vale a postar em “atividades lúdicas” para esse momento. No LIV, nós criamos jogos para a família, como um convite para que possam estar juntos, de uma maneira leve, fazendo juntos uma mesma atividade e gerando conversas que talvez não tivéssemos a oportunidade de ter.

A pscicóloga e consultora pedagógica afirma que “propor atividades inéditas para todos, ou estimular que a cada semana uma pessoa convide todos a fazer algo de que ela goste pode ser muito legal também. Trazer a arte como estratégia também é interessante, como escolher uma música para fazer uma tarefa doméstica, incluindo todos.”.

Para continuar falando sobre como criar conexões em família, confira o post “habilidades socioemocionais: incentivando a comunicação em família”. Nesse conteúdo, Raul Spitz, psicólogo e consultor do LIV, fala sobre os desafios da comunicação no ambiente familiar e também traz recomendações para se comunicar melhor com crianças e adolescentes!


***

Quer mais conteúdos do LIV para famílias? Veja mais indicações a seguir:

E-BOOK – Escola que sente: qual escola você quer para a sua família?

E-BOOK – Como as famílias podem incentivar crianças e adolescentes a terem mais autonomia

VÍDEO – Lua Barros fala sobre os desafios de educar os filhos

 

Assine nossa news

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *