BNCC: como as escolas estão se adaptando para inserir a educação socioemocional no currículo

13 de dezembro de 2019

A Base Nacional Comum Curricular (BNCC), um dos temas mais comentados no universo da educação brasileira nos últimos três anos, chega oficialmente às escolas públicas e privadas do país neste ano de 2020. O documento, cuja lei foi homologada em 2018, estrutura o conjunto de conteúdos mínimos a serem considerados na Educação Infantil e Ensino Fundamental, tornando-se, então, o principal norteador para as escolas.

Além dos conteúdos curriculares tradicionais, como Matemática, Linguagens e Ciências, dentre outros, a BNCC também insere nas aprendizagens essenciais do currículo nacional as chamadas competências gerais, que englobam habilidades práticas, cognitivas e socioemocionais visando um amplo desenvolvimento do estudante. Segundo o texto da lei, competência é a “mobilização de conhecimentos (conceitos e procedimentos), habilidades (práticas, cognitivas e socioemocionais), atitudes e valores para resolver demandas complexas da vida cotidiana, do pleno exercício da cidadania e do mundo do trabalho”.

CLIQUE AQUI PARA CONHECER MAIS SOBRE AS COMPETÊNCIAS GERAIS DA BNCC

Em função dessas novidades, para a maioria das escolas o ano de 2019 foi focado em adaptar os currículos. Por já oferecer um programa socioemocional atualizado e que contempla parte do conteúdo previsto nas competências gerais da BNCC, o Laboratório Inteligência de Vida (LIV) atuou junto às instituições parceiras para ajudá-las a adaptar suas propostas pedagógicas, ampliando a educação social e emocional de seus estudantes. 

“As habilidades socioemocionais são fundamentais na formação de todo indivíduo, sendo a base para um adulto que tenha habilidades para conviver, conhecer e se desenvolver na sociedade, visto principalmente a contemporaneidade. O LIV colabora com esse desenvolvimento”, destacam Ana Paula Martins e Ana Karolina Borges, respectivamente coordenadora pedagógica e gestora de programas especiais do Centro Educacional Mabel, escola bilíngue de Goiânia (GO). 

Com cerca de 440 alunos tanto da Educação Infantil quanto do Ensino Fundamental, a instituição de ensino apostou na parceria com o LIV e na formação continuada para sistematizar e adequar a BNCC para seu contexto. Segundo as educadoras, a formação em grupo acontece toda semana com a coordenação pedagógica e os professores, que também participam de cursos online para manterem-se atualizados no tema.

Processo semelhante aconteceu no Colégio Santa Fé, em São Luís (MA), onde as discussões sobre o tema começaram quando a lei ainda estava em debate. “Fizemos formações continuadas sobre a proposta, a implantação e a reformulação dos documentos que regem a escola. Entendemos que somente ensinando em caráter contínuo a BNCC seria entendida e internalizada”, conta Bruna Bianca Mendes Mussalem, consultora da instituição que atualmente atende cerca de 600 alunos.

No que diz respeito às competências gerais, há algum tempo a escola já vinha realizando um trabalho para incentivar os aspectos socioemocionais dos alunos e encontrou na parceria com o LIV uma possibilidade de expandir a proposta. “Tínhamos uma disciplina chamada Projetos de Vida, cujo objetivo se assemelhava aos propostos pelo LIV. Por isso, quando conhecemos o programa, fizemos de imediato a parceira. A proposta das competências casa com o currículo da escola. Somos humanistas, com forte atuação no desenvolvimento integral do nosso aluno. O LIV traz a segurança necessária para esse trabalho com a metodologia, os livros e demais recursos”, destaca Bruna.

Visando também esse apoio adicional para desenvolver as habilidades socioemocionais em suas turmas, a Escola Educarte, instituição de Cruzeiro (SP) com 800 alunos da Educação Básica, buscou o LIV para colocar a proposta em prática em 2020. Segundo a diretora Elaine Elisei, essa foi uma das primeiras ações da instituição para apoiar na implementação da BNCC no que diz respeito às competências gerais. “O desafio para 2020 é garantir a relevância do LIV entre nossos alunos e fazê-los aproveitar ao máximo o material”, destaca a educadora.

**

Para quem deseja saber mais sobre a BNCC, criamos um infográfico que fala especificamente das competências gerais. Já para quem deseja se aprofundar ainda mais na temática, indicamos o site do projeto Movimento pela Base, que traz informações sobre o processo de construção da BNCC.

Assine nossa news

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *