Dicas para escolher o professor de educação socioemocional na sua escola

Como o LIV desenvolve os professores de educação socioemocional?

25 de fevereiro de 2022

Trabalhar com a educação socioemocional deve fazer parte da rotina de todos os professores, mas quando é preciso treinar um educador específico para direcionar essa temática com os alunos, alguns critérios são importantes. Descubra como o LIV treina os professores de LIV!

***

Com a implantação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), o trabalho das escolas para incentivar competências gerais entre os alunos, incluindo as habilidades socioemocionais, passou a fazer parte do planejamento dos professores em todas as etapas de ensino. 

Em alguns casos, como no programa de educação socioemocional do LIV, as escolas também podem reservar um horário na grade para uma aula especial, dedicada totalmente a esse tema. Nessas situações, um educador é indicado para assumir a turma, o que pode gerar algumas dúvidas sobre o perfil docente mais indicado e como prepará-lo para essa jornada. O LIV dá esse suporte à escola, não só para o professor de LIV, mas para toda a equipe escolar!

Confira agora como o LIV desenvolve os educadores das escolas parceiras, na fala do historiador e consultor pedagógico do programa, Saulo Castilho Pereira!

Você pode os pontos principais a seguir em texto ou, se preferir, pode escutar ela completa no áudio!

LIV – Laboratório Inteligência de Vida · Dicas para escolher o professor de educação socioemocional na sua escola

Desenvolvendo o professor de educação socioemocional com o LIV

 

  • De modo geral, qual o perfil de um professor que vai atuar com educação socioemocional? 

Saulo Castilho PereiraDe modo geral, eu diria que a primeira característica de um professor LIV é, antes de mais nada, ser um bom ouvinte. É preciso ter desenvolvido ao longo da sua vida uma escuta atenta, porque as dinâmicas do socioemocional envolvem afetos, envolvem escutas, envolvem troca, envolvem uma relação mais horizontal com os alunos. Então, essa seria a primeira característica.

A segunda característica, eu diria que é que ser uma pessoa curiosa. Curiosa em relação às emoções, em relação à importância das emoções nos processos cognitivos, nos processos de aprendizado, nesse sentido de entender que há um vínculo estabelecido entre alunos e professores, e conseguir trabalhar esse vínculo a partir do afeto, a partir da simpatia. Eu diria que essas são duas características fundamentais para professores de socioemocional: ser um bom ouvinte e a segunda é ser curioso.

  • Como a escola pode identificar o profissional que melhor se adaptaria para as aulas do programa LIV? 

Saulo Castilho PereiraUm bom caminho para que a escola possa identificar o profissional para as aulas LIV é o caminho afetivo. Olhar com carinho quais são os fluxos da escola, porque às vezes a pessoa ideal pode estar muito próxima da gente. É óbvio que a gente falou sobre uma relação horizontal com os alunos e, ao mesmo tempo, um perfil curioso. Como a gente identifica isso? Como se mostra para nós na escola?

Eu diria para coordenadores, mantenedores e diretores observarem se têm no seu quadro aquele professor que é referência, que é querido, que é bem-quisto, que consiga acolher os alunos, que os alunos o procurem também. É bem possível que esse professor faça observações apuradas sobre os discentes no conselho de classe, que ele conheça bem os alunos, que ele saiba o nome de cada um deles e seja esse professor atento à questão dos alunos.

  • Esse professor pode ser um docente ligado a qualquer componente ou etapa curricular?

Saulo Castilho PereiraProfessor de LIV pode ser professor de muitas disciplinas. Pode ser um professor ou uma professora de História, Geografia, Artes, Biologia. Eu acho que o princípio é que essa pessoa tenha vontade de aprender mais sobre socioemocional e de trocar com os alunos. 

Existem algumas especificidades que a gente destaca para cada segmento. Na Educação Infantil e no Ensino Fundamental nos anos iniciais, por exemplo, esses professores vão ter muito contato com contação de histórias, com músicas, com fantoches. É importante que essa pessoa tenha uma boa oratória para ler e contar histórias e que também goste de dramatizar, que seja uma pessoa a princípio bem desinibida, que consiga envolver as crianças na proposta e que não precisa ser a pessoa perfeita. A gente tem as nossas formações e o nosso acompanhamento pedagógico, mas é interessante que ela tenha algumas características a fim de que seja melhor aproveitada em cada segmento. 

Quando a gente fala de 4º e 5º ano ou dos anos finais do Fundamental e do Ensino Médio, eu poderia dizer para você que um bom professor de LIV não é aquele oráculo que tem resposta para tudo, mas, antes de mais nada, ele é um bom mediador, alguém que consegue manter o ambiente da sala de aula afetivamente seguro, ou seja um clima favorável para a fala e para a escuta, que ele consiga incentivar a manutenção dos combinados do grupo e que, nessa condução da aula, consiga também estimular a curiosidade e abertura dos alunos para diferentes tipos de atividade, reflexões e diálogo.

  • Como a Implantação do programa LIV ajuda quem deseja ser um professor que leva em conta o desenvolvimento socioemocional de seus alunos? 

Saulo Castilho PereiraA implantação é um momento importantíssimo na formação do professor do LIV. Essa implantação do programa é justamente o momento inaugural da formação desses professores. É quando eles vão ser de fato apresentados ao programa, onde eles vão ser apresentados às nossas bases teóricas também, onde a gente vai apresentar um pouco das aulas, da divisão dessas aulas, como foi feito o nosso material. 

E a gente vai trazer exemplos também. Esses professores eles são convidados a contar histórias com a gente, a narrar com a gente, a falar um pouco das suas experiências. É um momento interessante para professores, principalmente no GT (Grupos de Trabalho criados durante a Implantação do LIV). Eu acho muito bacana e quando a gente se dá conta que a gente está lidando com algo em escala nacional, que você está fazendo algo grande, de que você está lidando também com algo maior. Então, acho que isso é muito legal para quem é professor do LIV, estar em contato com professores de outros estados, de outras cidades.

Além desse momento do GT, a gente tem momentos de atendimentos individuais com essas escolas também, alguns presenciais e outros on-line. E nesse momento a gente tem também uma proposta de apresentação, de falar um pouco das nossas aulas, das nossas propostas, dos nossos materiais, de apresentar os nossos personagens a esses professores, os nossos recursos pedagógicos. É um momento muito rico de muito contato, de muita troca com quem quer ser professor LIV, com os professores de LIV também porque todo ano a gente está fazendo a atualização. 

  • Além da formação na Implantação, que outras oportunidades o professor LIV tem para se atualizar e se aprofundar no tema ao longo do ano?

Saulo Castilho PereiraA gente já falou da implantação e da atualização, que acontecem todos os anos. A implantação de escolas novas e a atualização para escolas que já são nossas parceiras, mas também ao longo do ano a gente tem momentos com as escolas. Podem ser encontros, podem ser conversas, podem ser webinars. Isso não só para os professores, mas para toda comunidade escolar. É claro que os professores também vão ter acesso no material do LIV a todo um conteúdo que dá o caminho desse aprofundamento. 

Além disso, a gente prepara também todo ano as trilhas dos percursos pedagógicos, que são momentos também onde esses professores vão ter contato com especialistas, onde a gente preparou também uma série de vídeos, um material todo preparado com esmero para que esses professores se sintam à vontade de também ter aula do LIV, que eles gostem do saber e do sabor que a gente está preparando para eles e que dê também vontade e motivação para que esses professores procurem também o nosso material.

Isso foi feito recentemente, por exemplo, através da atualização do nosso Portal LIV. O professor que tem acesso ao nosso portal, tem acesso a uma série de percursos formativos, a uma série de materiais informativos também sobre educação socioemocional. A gente tem esse recurso mais passivo, no sentido de que o professor vai até ele, de que o professor procura, e vai se aprofundando a partir do nosso próprio material a partir do nosso Portal. 

E a gente tem outros momentos em que estamos mais em contato com essas comunidades escolares, podem ser professores, diretores e também familiares, para falar mais sobre o LIV, para aprofundar pode o socioemocional de uma maneira geral ou de alguma coisa específica em socioemocional, pode falar sobre comunicação não violenta, sobre bullying, sobre Setembro Amarelo, racismo nas escolas. Existem diversos temas que perpassam o tema do socioemocional, que perpassam a agenda do socioemocional. 

A gente prepara um material que vai ficar disponível para esses professores ao longo do ano e que serve também como um momento de aprofundamento no tema do socioemocional.


Quer saber como ter o programa do LIV na sua escola?

O LIV é o programa que desenvolve o pilar socioemocional em escolas de todo o Brasil, desde a Educação Infantil até o Ensino Médio. Para ter o LIV na sua escola clique aqui, fale conosco e entraremos em contato com você.

 

Gostou deste conteúdo e quer saber mais sobre o programa LIV e outros temas da educação socioemocional? Confira outras publicações gratuitas:

***

O LIV – Laboratório Inteligência de Vida é o programa de educação socioemocional presente em escolas de todo o Brasil, criando espaços de fala e escuta para ampliar a compreensão de si, do outro e do mundo.

Assine nossa news

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *